Bem-vindo ao sítio da Embaixada de Portugal junto da Santa Sé

IMG 0932

 

Aqui poderá encontrar as principais notícias relacionadas com esta representação diplomática.

Esperamos que as informações aqui tratadas lhe sejam úteis e colocamo-nos à sua disposição para qualquer esclarecimento.

Poderá ler a mensagem de boas-vinda do Embaixador aqui.

 

 


 PROGRAMAÇÃO CULTURAL INSTITUTO PORTUGUÊS DE SANTO ANTÓNIO EM ROMA                 logo ipsar

 

 

Mais notíciasNotícias

No passado dia 5 de outubro, o arcebispo português D. José Tolentino Mendonça foi criado cardeal por Sua Santidade o Papa Francisco, juntamente com mais doze cardeais, na Basílica de São Pedro, Vaticano. Na ocasião o Sumo Pontífice impôs-lhes o respetivo barrete cardinalício.

Depois desta imposição os treze cardeais foram cumprimentar um a um os seus pares presentes – cerca de 90 - do colégio cardinalício e o Papa emérito Bento XVI.

Delegações oficiais civis e religiosas vieram em especial dos países da proveniência dos novos cardeais. A delegação oficial portuguesa foi chefiada pela ministra da Justiça, Dra. Francisca Van Dunem e incluiu ainda o presidente do Governo Regional da Madeira, Dr. Miguel Albuquerque e a secretária do Conselho de Estado, Dra. Rita Magalhães Colaço, além do embaixador de Portugal junto da Santa Sé e restante pessoal diplomático da embaixada.

Presentes ainda o patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, o bispo de Leiria/ Fátima, D. António Marto, o bispo do Funchal, D. Nuno Braz, o bispo de Bragança/Miranda, D. José Cordeiro e os bispos eméritos do Funchal, D. Teodoro de Faria e D. António Carrilho.

O clero português que presta serviço em Roma esteve também presente, nomeadamente o bispo D. Carlos Azevedo, delegado do Pontifício Conselho da Cultura e o Padre Nuno Silva Gonçalves, reitor da Pontifícia Universidade Gregoriana, além do reitor do Pontifício Colégio Português, padre José Alfredo Patrício e o reitor da Igreja de Santo António dos Portugueses em Roma, monsenhor Agostinho Borges.  

D. José Tolentino de Mendonça é o quinto prelado português a integrar o atual Colégio Cardinalício – nunca antes Portugal tinha tido cinco membros coetâneos neste órgão de topo da hierarquia vaticana - e o segundo mais jovem.

Biblista de formação, investigador, poeta e ensaísta, D. José Tolentino de Mendonça nasceu no Machico, na Madeira, em 1965. Em 1989 licencia-se em Teologia na Universidade Católica Portuguesa, publicando nesse ano a sua primeira recolha de poemas, Os Dias Contados. Em 1990 é ordenado padre da diocese do Funchal. Em 1992 recebe o título de Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico e em 2004 o de Doutor em Teologia Bíblica pela Universidade Católica Portuguesa.

Foi padre na Paróquia de Nossa Senhora do Livramento no Funchal entre 1992 e 1995. Em  Lisboa foi capelão durante 5 anos na Universidade Católica Portuguesa, assistiu na paróquia de Santa Isabel e, de 2010 até 2018 foi reitor da Capela de Nossa Senhora da Tranquilidade, mais conhecida por Capela do Rato.

Foi ainda Reitor do Pontifício Colégio Português, em Roma, diretor da Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa e diretor do Secretariado Nacional de Pastoral da Cultura, da Igreja Católica em Portugal e finalmente vice-reitor da UCP.

Em fevereiro de 2018 pregou, a convite do Santo Padre, o retiro quaresmal da Cúria romana e, 26 de junho de 2018 o Papa Francisco nomeou-o Arquivista e Bibliotecário da Santa Romana Igreja, elevando-o à dignidade de arcebispo. Em 5 de outubro de 2019 é criado cardeal diácono do título de Santos Domingos e Xisto (igreja romana que lhe foi atribuída nos termos do direito canónico).

 

Em anexo, as fotografias da receção oferecida no mesmo dia, na Embaixada de Portugal:

1ª fotografia: da esquerda para a direita, o Cardeal D. Manuel Clemente, Patriarca de Lisboa, o Cardeal D. António Marto, bispo de Leiria/Fátima, o Cardeal D. José Tolentino de Mendonça e o Cardeal D. José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos.

Cardeais

 

 

2ª fotografia: da esquerda para a direita, o Cardeal D. Manuel Clemente, a Ministra da Justiça, Dra Francisca Van Dunem, o Cardeal D. José Tolentino de Mendonça, o Cardeal D. José Saraiva Martins, o Prof .Doutor Eduardo Paz Ferreira e o Cardeal D. António Marto.

 Cardeais e Ministra da Justiça

 

 

3ª fotografia: a imposição pelo Papa Francisco do barrete cardinalício a D. José Tolentino de Mendonça

Cardeal José Tolentino de Mendonça

Comemora-se hoje, 10 de outubro, o Dia Europeu e Mundial contra a Pena de Morte. O Governo Português associa-se a todos os que celebram este Dia.

Portugal opõe-se à aplicação, em quaisquer circunstâncias, desta pena, que constitui uma violação do direito humano à vida, consagrado desde 1948 na Declaração Universal dos Direitos Humanos. A pena de morte representa um desrespeito total pela dignidade humana e Portugal repudia todos os argumentos utilizados para a justificar.

No quadro das Nações Unidas, Portugal tem sido um dos grandes defensores da resolução sobre uma moratória à pena de morte, desde a primeira vez que foi adotada, em 2007. Expressamos votos para que esta resolução possa continuar a merecer uma adesão cada vez mais significativa. A título nacional e alinhando-se com a posição da União Europia, Portugal reitera o seu compromisso inabalável de defender, nas Nações Unidas e noutras instâncias internacionais, a eliminação definitiva e total da pena capital. No Conselho da Europa, em Estrasburgo, Portugal assume o papel de país-líder, intervindo em nome da União Europeia sempre que surge um debate sobre esta matéria.

Em coerência com o gesto pioneiro que Portugal assumiu na Europa e no Mundo em 1867, ao abolir a pena de morte, o Governo Português reitera o seu apelo para que todos os países que ainda não o tenham feito estabeleçam uma moratória de facto, como primeiro passo para a abolição, na lei e na prática, da pena de morte.

No dia 15 de julho, o jardim da Villa Lusa foi palco de um concerto do grupo Med.Arab.Jewish 7Sois Orkestra, produção musical original do Festival Sete Sóis Sete Luas, dirigido por Marco Abbondanza.

O grupo, composto por seis músicos de diferentes nacionalidades, representando três mundos culturais e religiosos (hebreus, muçulmanos e cristãos) típicos do Mediterrâneo e Europa Meridional, deu particular destaque a Portugal, não só por integrar um contrabaixista nacional, Carlos Menezes, mas também por incluir no seu repertório várias músicas tradicionais portuguesas.

Tratou-se da primeira vez que a Embaixada de Portugal junto da Santa Sé abriu o seu jardim para um evento deste género ao qual afluiu um público numeroso.

concerto1redm

concerto redm

O Pontifício Instituto Teológico João Paulo II, em conjunto com o Instituto Sacerdos do Ateneo Pontifício Regina Apostorum, vai oferecer um curso de formação psicológica para sacerdotes, que se focará nos principais desafios da vida de casais e família. O curso, denominado Affiancare la vita delle famiglie (Acompanhar as vidas das famílias), realizar-se-á no Instituto João Paulo II em Roma, durante o ano académico de 2019/2020, e terá um custo de 300.

Para mais informações e para proceder à inscrição contacte:

formazione@istitutogp2.it

ou visite o sítio da rede:

www.istitutogp2.it

Contactos

Villa Lusa, Via S.Valentino, 9
00197 Roma
Italia

+39 06 809 15 81
santase@mne.pt

Mais informação

Ligações úteis

 PATRIARCA

topo

logo letrasMaiores 300x100 1

ipsar

Logotipo Portal das Comunidades Portuguesas

Logotipo Carreiras Internacionais

Logotipo Turismo de Portugal

Logotipo AICEP - Portugal Global

Logotipo Portugal Economy Probe

Logotipo Camões - Instituto da Cooperação e da Língua

Logotipo Instituto Diplomático

7

 a

 b

c

d

e

f

g

h

i